Colorimetria na maquiagem: um guia para maquiadoras iniciantes

16 - Clorometria na Mquiagem
Amanda Naves

Amanda Naves

Você já ouviu falar no conceito de colorimetria na maquiagem? Muitas maquiadoras chegam tremer quando escutam o termo, e outras preferem nem entender o que realmente é porém, ele é a base para as escolhas durante  a make. Desde a cor da base, até as escolhas nos tons da sombra. 

 Ele nada mais é do que a teoria das cores aplicada à make, e é capaz de dar um socorro gigante não só a encontrar tons harmônicos para sombra e batom no look, mas também a achar a cor certa de corretivo para esconder uma manchinha no rosto, por exemplo.

Legal, né? Poisé mulher, para explicar tudo bem detalhado, e de uma forma mais fácil, deixei algumas dicas de como tirar de letra esse assunto. Entenda a técnica e aprenda a combinar as cores na sua make!

O que você vai encontrar neste material: 

  • O que é o círculo cromático; 
  • Como usar o círculo cromático na maquiagem; 
  • Cores complementares, análogas e triádicas; 
  • Tutorial sobre colorimetria para maquiadoras iniciantes; 

O que é o círculo cromático? 

Também conhecido como “roda de cores”, o círculo cromático é uma ferramenta de representação das cores primárias, secundárias e terciárias distribuídas em um disco e divididas de um lado em tons quentes e outro em tons frios.

Cores primárias: azul, vermelho e amarelo – que são as verdadeiras e já existentes;

Cores secundárias: verde, laranja e roxo – feitas a partir da mistura das cores primárias;

Cores terciárias: Oliva, violeta, turquesa, e outras – todas formadas pela mistura de uma cor primária com uma cor secundária;

Agora é hora de saber como interpretar o círculo, certo? E é simples! “Basicamente, a regra geral é que o círculo cromático revela as cores que são complementares em cada polo. Assim, as cores opostas se combinam se usadas lado a lado e se neutralizam quando são misturadas

Como descobrir se sua pele é quente ou fria

Para descobrir a temperatura da pele, e escolher os tons para a sua make, existe um truque. Na luz natural, lembre-se cor é luz, coloque uma moeda dourada e uma prateada sobre a mão e analise com qual cor a pele combina mais. Caso fique mais harmonizado com a dourada a pele é quente, já se for com a prateada, é fria. Outra dica é lavar bem o rosto, tirando qualquer resquício de maquiagem, e prender o cabelo penteado para trás. Enrole tecidos coloridos próximo ao rosto e avalie as cores que irão te realçar. As tonalidades da veia também podem ajudar a descobrir a temperatura da sua pele. Se as veias do antebraço tiverem tonalidades de rosa e azul, provavelmente seu tom é frio, já se enxergar verde e amarelo, sua pele é quente.

Cores complementares, análogas e triádicas

Ainda há alguns conceitos importantes para compreendermos o círculo cromático. As cores complementares são aquelas que ocupam posições diretamente inversas, uma em relação à outra. Por exemplo, o amarelo é uma cor complementar do azul.

Cores análogas são aquelas que temos quando escolhemos uma cor primária e, para compor as combinações, são escolhidas apenas tonalidades vizinhas daquela mesma cor. Exemplo: uma maquiagem em vermelho, violeta e alaranjado — o famoso tom sobre tom.

Já as cores triádicas funcionam quando utilizamos elementos de três “campos” do círculo, em formato de triângulo, para compor uma maquiagem. Assim: vermelho, azul e amarelo formam uma tríade.

Como usar o círculo cromático na maquiagem

Segundo a expert, existem muitas formas de usar a colorimetria na make, mas o conceito consegue ser ainda mais útil principalmente para a camuflagem de imperfeições, combinação das cores no look e até mesmo para destacar o que é mais evidente no rosto – como a cor dos olhos, por exemplo.

Na camuflagem: Nessa parte, o círculo cromático é o que ajuda a encontrar a cor que a gente quer para neutralizar na manchinha. Se a espinha tem um tom avermelhado e no círculo cromático a cor oposta ao vermelho é verde, esse é o tom quem vai ajudar na tarefa. 

A dica é sempre utilizar as cores complementares para “neutralizar” certas manchas. Olheiras arroxeadas, por exemplo, são bem apagadas com corretivos de tonalidade amarelada. Já manchas vermelhas são camufladas com corretivos verdes. Utilize o círculo cromático para ver o que você precisa!

Para combinar batom e sombra: seja para usar cores harmônicas nos lábios e olhos da make, ou para combinar cores dentro do mesmo smokey eye, existem duas possibilidades.

Usando as cores opostas na mesma make, elas criam contraste e dão mais evidência ao visual ousado. Já usando as cores análogas, que ficam uma do lado da outra, dá para criar o efeito tom sobre tom e mais combinadinho no visual. 

Tendências como o color blocking, que utiliza cores opostas, também podem ser muito interessantes. No entanto, evite o uso de muita informação simultaneamente e lembre-se de que o menos, muitas vezes, pode ser mais.

Para destacar características no rosto:

 Já ouviu falar que certas cores valorizam o rosto? Isso acontece com uma ajudinha da junção correta de tons quentes e frios! Algumas cores podem acender mais os olhos, por exemplo, quando usamos sombras quentes em um olho verde. 

As cores são muito utilizadas para destacar os pontos fortes do rosto. Além de estratégias interessantes como o contorno — ou contouring, em inglês — e a utilização de iluminação no rosto, é possível brincar bem mais com as tonalidades.

Uma boa dica é utilizar a cor dos olhos para criar maquiagens na região com as cores complementares. Olhos azuis, por exemplo, são muito destacados com tonalidades em laranja. Os verdes ficam lindos com tons terrosos; já os castanhos, são destacados com tonalidades esverdeadas.

Isso também vale para criar a moldura do rosto com a cor dos cabelos e muito mais. Tudo para evidenciar o que há de mais bonito em um rosto e deixar a cliente muito mais satisfeita com o resultado.

Se permita!

Vale lembrar que quando se fala de maquiagem e autoestima, não tem essa de regra, por isso, pode se permitir sair dos padrões quando quiser, viu? Lembrando que depende muito do gosto da sua cliente! Na hora de fazer uma maquiagem de festa, dia a dia ou qualquer outra ocasião.

A colorimetria pode ajudar quando você não sabe qual cor usar, mas o que vale é como você e sua cliente vão se sentir com a maquiagem. Não existem regras, a maquiagem deve ser flexível e permitir que a pessoa se sinta bem da forma que achar melhor. 

Deixei também um vídeo no meu canal no Youtube, te ajudando a entender de uma maneira fácil de didática, a colorimetria na maquiagem, vem cá dar uma olhada! 

https://www.youtube.com/watch?v=6iwkDklBDSo

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Deixe um comentário

Conheça a Essencial Collection

A minha coleção de produtos essenciais que toda maquiadora profissional precisa ter!