Escolhendo produtos para pele oleosa

24 - Escolhendo produtos para peles oleosas
Amanda Naves

Amanda Naves

Se você tem a pele oleosa ou suas clientes possuem esse tipo de pele, e você procura pela base de maquiagem perfeita para esse tipo de pele, você veio ao lugar certo: reuni algumas dicas do que a base precisa ter para fixar por horas no rosto sem desmanchar ou derreter, e ainda enganar aquele brilho excessivo que é normal desse tipo de pele. 

A pele oleosa é aquela tem brilho excessivo e textura “gordurosa”, principalmente na Zona “T”, ou seja, testa, nariz e queixo, por conta da alta produção de óleo.

E por isso, é comum que a make derreta antes do esperado ou que a oleosidade apareça no rosto em poucas horas, gerando incômodo e desconforto. Mas a boa notícia é que uma boa base de maquiagem e uma preparação de pele correta,  podem deixar a pele oleosa mais sequinha e com uma cobertura perfeita por horas! E sabe qual a dica?  Escolher as que tenham textura e fórmulas que se encaixam às necessidades da pele oleosa. Além disso, saber o jeito certo de aplicá-la é essencial. Bora embarcar em mais uma aula? 

BASE PARA PELE OLEOSA DEVE SER ‘OIL-FREE’ E TER EFEITO MATTE! 

“Peraí Amanda que agora eu voei”. Calma, calma, eu vou te explicar!  Antes de escolher a textura da base – líquida, em pó, em bastão – é importante que a base para a pele oleosa seja “oil-free”, ou seja, livre de óleos, e que tenha acabamento matte. Essas duas funções são super fáceis de serem encontradas e vêm com as indicações corretas nas embalagens. Escolher uma base “oil-free” é essencial para não gerar o efeito gorduroso na pele e nem entupir os poros, enquanto o efeito matte é o que vai deixar a pele sem brilho e mais sequinha por horas.

Outro detalhe a se levar em conta na hora de escolher a base: observe a cobertura! Hoje, no mercado existem bases de cobertura baixa, média e alta, e não existe uma regra para que elas sejam usadas em cada tipo de pele: o que você deve levar em conta é o efeito que você pretende alcançar. As bases de baixa cobertura cobrem menos as imperfeições do rosto e costumam ser usadas por quem tem a pele normal, mas podem ser usadas em qualquer pele. Já as bases de média e alta cobertura são queridinhas de quem tem a pele oleosa porque conseguem cobrir melhor as imperfeições, como poros dilatados e marcas de acnes, características comuns da pele oleosa.

BASE DE TEXTURA LEVE E COBERTURA MÉDIA GARANTE ACABAMENTO NATURAL

Uma base de cobertura alta e muito densa, por mais que cubra as imperfeições da pele acneica, também pode deixar a make com um aspecto artificial e pesado, além de marcar as linhas finas da face, como aquelas embaixo dos olhos. Por isso, o ideal é procurar fórmulas que sejam fluidas: por mais que a cobertura seja alta ou média, há produtos mais líquidos e que espalham melhor no rosto.

COMO APLICAR A BASE EM PELE OLEOSA

Agora que você já sabe o que uma base para pele oleosa precisa ter, saiba que o jeito que você aplica o produto no rosto faz toda a diferença no acabamento. Antes de tudo, você deve aplicar a base na pele limpa, depois de ter removido restinhos de make anterior e ter usado sabonete para pele oleosa. Com a pele limpa, aplique um primer para fechar os poros dilatados e, só então, aplique a base. Vale aplicá-la com um pincel duo-fibra ou esponjinha, em vez de usar os dedos, porque o calor das mãos pode aumentar a oleosidade. Outra dica para evitar que a base derreta ou craquele é fazer muitas camadas de base. Se uma camada não cobrir todas as imperfeições, a dica é usar o corretivo apenas nas áreas que precisar de retoques. Depois, se sentir necessidade, aplique um pó compacto ou translúcido para evitar o brilho ao longo do dia.

A pele oleosa, por conta do aspecto de “suor”, pode se tornar um incômodo estético e de bem-estar caso não seja combatida da maneira correta.

Quem tem pele oleosa sabe como é difícil controlar a oleosidade excessiva e entende que somente com uma rotina de cuidados adequada, como saber escolher o sabonete ideal e o protetor solar com a textura certa, é possível reduzir o problema. Nem sempre recorrer a produtos naturais é suficiente, pois tudo depende do nível de óleo produzido pelo organismo. A característica, que pode estar presente em outros lugares além da pele, também é benéfica caso não seja de forma excessiva.

COMO SABER SE MINHA PELE É OLEOSA? 

A oleosidade da pele é parte do manto hidrolipídico, uma camada de proteção fundamental para proteção e para a função barreira da pele. Peles mais oleosas são mais predispostas ao surgimento de cravos e espinhas. Caso tenha surgido a dúvida de como identificar essa característica, preste atenção: O diagnóstico é clínico e podemos perceber brilho excessivo e sensação de pele gordurosa ao longo do dia. Isso tende a piorar em dias muito quentes e úmidos e com o estresse. Então consulte seu dermatologista! 

POSSO HIDRATAR UMA PELE OLEOSA? 

Muitos acreditam que passar hidratante no rosto ajuda a produzir óleo e, por este motivo, evitam o produto. Esse é um receio da maioria das mulheres que tem a pele oleosa. É importantíssimo ressaltar que os conceitos de pele oleosa e hidratada são bem diferentes! O uso de hidratantes é cada vez mais reconhecido como um passo importante da rotina de cuidados com a pele, mesmo as oleosas, pois mantém a barreira da pele protegida, além de aumentar a tolerância aos tratamentos tópicos e deixar a pele menos sensibilizada. No entanto, devemos sempre escolher uma textura adequada de hidratante, porque texturas pesadas como cremes e pomadas podem piorar a oleosidade. O sérum, gel creme são mais leves e tendem a ser mais adequadas.

O QUE VOCÊ COME TAMBÉM INFLUENCIA! 

Muitos costumes praticados podem prejudicar a pele! Prestar atenção na alimentação é essencial, pois influencia em todo o organismo e não seria diferente para a oleosidade. Lavar excessivamente o rosto mais do que duas vezes ao dia, suplementos alimentares, principalmente os que contém whey protein e carboidratos de absorção rápida, uso de anticoncepcionais não combinados contendo apenas derivados de progesterona, exposição à poluição, pois estudos recentes demonstram que ambientes poluídos podem aumentar em 3,5 vezes a oleosidade da pele, são algumas dicas que ajudam a manter a pele mais “sequinha”.

MENOS É MAIS

Por mais leve que seja a maquiagem, se você puder usá-la em pequena quantidade ou não usá-la com tanta frequência, será melhor para não obstruir os poros. A dica de maquiagem é evitar camadas e camadas de produtos.

RETIRE TODA MAQUIAGEM ANTES DE DORMIR 

Antes de dormir, não deixe de tirar todo esse arsenal de maquiagem. Só o sabonete não será eficaz e ainda poderá machucar a pele se você esfregar muito com uma toalha. Assim, o demaquilante é essencial, procure um produto para peles oleosas.

“Na área dos olhos, assim como região dos lábios, pode se complementar com um demaquilante bifásico para retirar a maquiagem mais resistente”, ensina a dermatologista Claudia Marçal, isso porque esse tipo de demaquilante é muito mais eficiente, mas com a fórmula super oleosa e só ele vai tirar o rímel (especialmente à prova d?água).

Depois, enxágue o rosto, passe um sabonete apropriado e, se desejar, use um tônico e hidratante novamente. Se sua pele é sensível, após o sabonete (para tirar o excesso de demaquilante), a dica de maquiagem é usar uma água termal, que acalma o rosto.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Uma resposta

Deixe um comentário

Conheça a Essencial Collection

A minha coleção de produtos essenciais que toda maquiadora profissional precisa ter!